O futuro do automóvel chega à Europa

com o Toyota Mirai

Chegou à Europa o novo Toyota Mirai, o primeiro automóvel movido a hidrogénio de produção em série do mundo.

  • Chegou à Europa o novo Toyota Mirai, o primeiro automóvel sedan movido a hidrogénio de produção em série do mundo.
  • As primeiras unidades do Toyota Mirai chegaram à Europa, em Bristol, no Reino Unido e em Zeebrugge, na Bélgica.
  • A Toyota na senda da inovação à mobilidade; 15 anos separam a chegada à Europa do primeiro Prius, em 2000, e a chegada do Mirai agora em 2015.

Estávamos no verão de 2000. O mundo tinha confortavelmente sobrevivido ao vírus do Millennium, a música “Spinning Around” de Kylie Minogue estava no topo das tabelas de música na Grã Bretanha e a Google, tinha acabado de lançar a primeira versão do Google.com em dez línguas: Francês, Alemão, italiano, Sueco, Finlandês, Espanhol, Português, Holandês, Norueguês e Dinamarquês. Em Roterdão, a primeiríssima produção do Toyota Prius chegava ao velho continente.

Toyota Mirai
Toyota Mirai

Prius significa em latim “ir à frente” – um percursor de uma nova era de mobilidade elétrica. Hoje, a primeira produção do Toyota Mirai - que significa “ futuro” em japonês – destinado ao mercado Europeu, acabou de chegar, e tal como o seu antecessor mais velho, chegou para ser o pioneiro do próximo passo em mobilidade ecológica, utilizando o hidrogénio como combustível e emitindo apenas vapor de água.

Os primeiros cinco automóveis Mirai foram descarregados em Bristol no Reino Unido e em Zeebrugge na Bélgica, respetivamente a 8 e a 10 de agosto.

“Esta chegada marca o início de uma nova era para a mobilidade ecológica – um ponto de viragem na história dos automóveis. Com o Mirai, a Toyota está a trabalhar para proporcionar uma mobilidade ecológica, segura e apaixonante para os próximos 100 anos, graças à tecnologia da célula de combustível.

Esperamos iniciar a entrega dos primeiros Mirai aos clientes a partir de setembro e ver o futuro a ganhar forma nas estradas europeias. Tal como há 15 anos com o Prius, estamos orgulhosos de trazer mais um pináculo da inovação para a Europa com o Mirai”, afirmou Karl Schlicht, Vice-Presidente Executivo da Toyota Motor Europe.

O Toyota Mirai é o primeiro automóvel sedan a célula de combustível de produção em série no mundo. Depois da sua primeira exibição pública na Europa, em Março, no Salão Automóvel de Genebra, é assinalada agora a sua chegada a solo Europeu. Já à venda no Japão desde dezembro passado, o Toyota Mirai será lançado na Europa a partir de setembro no Reino Unido, Dinamarca e Alemanha.

Com o Mirai, a Toyota está na vanguarda do desenvolvimento da célula de combustível, graças às avançadas capacidades de engenharia e ao profundo conhecimento e experiência da tecnologia Híbrida. O Mirai vai permitir à Toyota elevar a consciência, o conhecimento e a aceitação da tecnologia da célula de combustível e promover o desenvolvimento da necessária infraestrutura de hidrogénio. Vai também ajudar a Toyota a compreender a experiência dos clientes com a nova tecnologia, juntamente com percursores que querem levar o combustível hidrogénio para outros níveis.

O Mirai utiliza o sistema pioneiro Toyota Fuel Cell (TFCS), totalmente desenvolvido dentro de portas, recorre a um conjunto de células de combustível, apelidado de pilha, a um depósito de hidrogénio de alta pressão e ao conhecido sistema híbrido da Toyota.

Ao utilizar hidrogénio como combustível para gerar eletricidade, o Mirai alcança performances ambientais únicas sem qualquer emissão de CO2 ou de gases poluentes durante as viagens e, o mesmo tempo, proporciona o mesmo nível de desempenho e autonomia dos veículos com motores de gasolina, com uma generosa distância entre reabastecimentos e com um tempo de enchimento do depósito de hidrogénio em cerca de três a cinco minutos (semelhante a atestar um depósito de gasolina ou diesel num posto de abastecimento).

A nossa política de privacidade

Utilizamos cookies no nosso site para lhe prestarmos um melhor serviço.  Se concorda, continue a usar o site, ou então veja como gerir as cookies.